27
fev
07

Produção Cultural sem amadorismo

E mais uma vez Paula Lavigne nos mostra que tudo que o mercado cultural no brasil precisava era de profissionalismo. tudo bem que encomendar pesquisa para um filme já finalizado é um luxo que poucos produtores tem condições bancar.

Mas reconhecer a importancia disso no processo de divulgação e posicionamento de marca de um filme é coisa para ainda menos “profissionais” da área.

ELAS GOSTAM

O que é que o baiano tem?

Uma pesquisa encomendada
por Paula Lavigne para o filme
“Ó Paí, Ó!” e feita no Rio e em
São Paulo mostra que 82% das
cariocas e paulistas acham a
Bahia um lugar “muito agradável” para visitar. Entre os homens, 53% dão a mesma resposta. No total, 99% responderam que a Bahia é “agradável”
ou “muito agradável” e só 1%
que é “pouco agradável”. O filme, que estréia em março, foi
todo rodado no Estado. A pesquisa é assinada por Antonio
Lavareda, do Ipespe.

powered by clipmarks
Anúncios

1 Response to “Produção Cultural sem amadorismo”


  1. 1 ::Soda Cáustica::
    março 6, 2007 às 2:33 pm

    Bom saber informações novas. Eu particularmente não conhecia bem o trabalho de Produtora Cultural da Paula Lavigne. Na minha Santa Ignorância só lembrava dela como esposa do Caetano e atriz da novela Brega & Chique.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


pedro:

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

colunas

www.pedrotourinho.me

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: