21
mar
07

Longo e difícil o caminho para a arte.

O que você quer ser quando crescer? Desde o início somos educados para viver e pensar dentro de uma caixa.

A educação construtivista só constrói robôs. Máquinas programadas para pensar na média, para seguir os mesmos atalhos de uma coletividade mediocre. Melhor do que o tempo dos padres jesuitas e dos colégios internos? Sem dúvida. Mas ainda assim medíocre.

Por que não podemos ter uma educação desconstrutivista?

O vestibular é a coroação final do processo repressor. Somos treinados durante meses para responder uma prova. Para dizer o que o outro quer ouvir, mesmo que haja duvida. A marcar a resposta menos errada. A não cair em pegadinhas pré-programas. E por trás dessa palhaçada ergue-se uma industria de cursinhos, palestras, modulos e programas de tv dedicados exclusivamente aos alienados de véspera, aos “vestibulandos”.

O processo de adestramento pelo qual passamos para nos preparar para a redação da tal prova é ainda mas doloroso. “Corte os adjetivos!”, “Menos emoção!”, “Para que tanta metáfora!” gritava a competente professora de português. Prefiro acreditar que ela também é vítima do sistema.

Como fugir da triade “introdução-desenvolvimento-conclusão” quando se tem um vestibular pela frente?

Depois vem a universidade, os estágios, os chefes, os salários, o dinheiro e a carreira…

E ficamos enlatados, encaixados, formatados, programados, reprimidos e aprisionados num futuro que foi posto em nossa frente. Condicionados à forma de pensar e não ao pensamento.

E os sonhos, os desejos, as idéias e as visões se transformam em frustrações e neuroses.

Lembranças de algo que nunca aconteceu.

Anúncios

1 Response to “Longo e difícil o caminho para a arte.”


  1. 1 marcello108
    dezembro 12, 2011 às 6:48 am

    Concordo plenamente com o texto, mas devemos atentar ao fato de que o sistema educacional que o texto acertadamente critica não é de forma alguma a educação construtivista – muito pelo contrário – o texto critica o sistema educacional tradicional. O autor, claramente, desconhece o que é a educação construtivista e como este sistema educacional inovador e brilhante preconizado pelo suiço Jean Piaget se opõe ao sistema educacional vigente. O ensino tradicional, sem dúvida alguma, estupidifica o ser humano mas isso não quer dizer que ele não possa – ou não consiga – sair ou quebrar esse paradigma e pensar por si só. É exatamente isso que o construtivismo preconiza. O método construtivista procura instigar a curiosidade, já que o aluno é levado a encontrar as respostas a partir de seus próprios conhecimentos e de sua interação com a realidade e com os colegas.
    O construtivismo propõe que o aluno participe ativamente do próprio aprendizado, mediante a experimentação, a pesquisa em grupo, o estimulo a dúvida e o desenvolvimento do raciocínio, entre outros procedimentos. A partir de sua ação, vai estabelecendo as propriedades dos objetos e construindo as características do mundo.
    Eu tive a sorte de estudar em um escola construtivista e, portanto, eu afirmo que é possível sim encontrar um sistema educacional que não nos limita muito menos nos condiciona a coisa alguma.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


pedro:

  • Vou-me embora para Bahia, terra onde o mercúrio retrógrado não faz a menor diferença. 2 hours ago

colunas

www.pedrotourinho.me

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: