26
maio
08

somente ele

meu deus

o que será que ele vai dizer?

tanto trabalho….

é impossível alcançar a perfeição da obra escrita. um filme nunca será igual a imaginação do leitor.

disto todos nós sabíamos. principalmente ele.

mas cá estamos. meses depois.

centenas de pessoas mobilizadas, talvez milhares.

o melhor elenco possível. as melhores locações possíveis. o melhor corte possível.

(mesmo o melhor possível não pode alcançar a imaginação.)

sabia que jamais seria recebido como um filme qualquer. muito mais por ele do que por mim.

a primeira exibição foi uma surpresa. 5 min de aplausos. de pé.

mas neste momento, não me importa a opinião de mais ninguém.

não me importa o que diz a imprensa.

não me importa o que diz minha convicção.

somente ele.

meu deus

o que será que ele vai dizer?

aguardo com ansiedade a estréia de “blindness”, de meirelles e saramago.

em sua obra, saramago manobra elementos e idéias essenciais da nossa plataforma do real e cria uma realidade paralela muito próxima do nosso dia-a-dia.

no meio da rotina, nos tira da zona de conforto e nos tranforma. arte.

foi assim em “ensaio sobre a cegueira”, em “ensaio sobre a lucidez” quando numa eleição os votos nulos são maioria e a democracia é questionada as avessas, em “intermitências da morte” quando num determinado dia as pessoas de um país simplesmente param de morrer ou no “evangelho segundo jesus cristo”, quando coloca o filho de deus e o diabo num mesmo barco num dos diálogos mais insólitos que já tive o prazer de ler.

irônico que sua primeira obra a transformar-se em audio-visual seja exatamente o livro que nos mostra o não-ver. quando não se enxerga, como sabemos o que é real e o que é imaginação? a realidade é tão cruel quanto nossa visão sobre ela? ou é pior?

acompanhei a produção do filme no blog de fernando meirelles. os primeiros passos, as incertezas, os sucessos e as reflexões que ele passou por todo esse processo. ele foi muito generoso em nos deixar entrar em seu set de filmagens.

e talvez por isso, por saramago e por meirelles, não pude deixar de registrar aqui o momento em que os dois assistem ao filme pela primeira vez juntos. é o encontro do trabalho com a inspiração, do tensão de fernando com a emoção de josé.

.

Anúncios

1 Response to “somente ele”


  1. 1 Tuca
    maio 26, 2008 às 12:32 pm

    Rapaz,

    Até eu tinha achando burocrático o seu último texto… e isso é muit grave!

    Realmente comovente…. estou louco para ver esse filme!

    Abs
    A


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


pedro:

colunas

www.pedrotourinho.me

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: