25
jun
08

longe da civilização, perto da fé


passei os últimos 4 dias no interior da bahia, para as festas juninas.

num mundo tão louco, é interessante de tempos em tempos ter uma imersão numa fé tão simples quanto a fé católica pelos santos juninos no recôncavo.

em qualquer vilarejo, qualquer povoado em beira de estrada, na frente de qualquer casa ou barraco, lá estava uma família reunida e uma fogueira acessa para são joão.

o mesmo acontece para santo antônio na primeira trezena, e para são pedro na última.

minha terapia essa semana foi estar longe da internet e próximo desse tipo de fé.

o que faz com que me pergunte: – até que ponto há fé nas grandes cidades?

ou melhor: – que tipo de fé há nas grandes cidades?

embora eu tenha celebrado religiosamente todos os dias de são joão de minha vida no interior da bahia e ao pé da fogueira, sempre julguei ter um outro tipo de fé. talvez a das grandes cidades.

mas os anos acabam por nos deixar mais crentes, e foi nesta semana que, pela primeira vez, fiz um pedido e uma promessa para os 3 santos juninos.

e tenho fé em deus, são joão, são pedro e santo antônio, que serei atendido.

.

[ parte desse post se originou numa carta que enviei a uma amiga hoje cedo ]
Anúncios

5 Responses to “longe da civilização, perto da fé”


  1. 1 Marcos
    junho 25, 2008 às 4:22 pm

    confesso-me um tanto surpreendido pela penúltima frase, mas acho em geral muito interessante essa dicotomia cidade-interior no que se refere à religião.

    Não sei se isso é causa ou consequencia de um conservadorismo maior (e talvez necessário).

    Beijo

  2. 2 Tuca
    junho 26, 2008 às 4:03 pm

    One sec.. vc celebrou de forma religioisa o São João!? No seu entendimento ou de fato incluiu missas campais e penitências!?

    A última frase não me choca porque nada mais baino que a mistura de religiões e crenças.

    A

  3. 3 Pedro T
    junho 26, 2008 às 4:14 pm

    nem o mais comunistas dos comunistas ainda resiste a ter fé em algo, nem que seja no mercado.

    e nem o mais católico dos católicos ainda acredita que é preciso da interferência de uma igreja ou de um padre para estar próximo de deus.

    deixem eu ter meus momentos de fé de vez em quando…

  4. 4 Anonymous
    junho 27, 2008 às 9:51 pm

    rapaz…como nordestinos que somos ( olhe minha audácia) tenho certo que é a fé em Deus, em Todos os Santos que nos faz sobreviver, produzir e até se divertir na nossa amada “cidade grande”. MAs como é muito mais prazeroso se divertir na beira de uma fogueira….
    lots of Love
    Namastê
    Astrid

  5. 5 Gus
    junho 30, 2008 às 11:49 pm

    Realmente momentos de pura demonstração de fé são vistos no mês do meu aniversario. Mas essa tal fé vem da nossa infancia. Lembrando do post sobre passas pensei sobre a religião que de uma certa maneira nossos avós deixaram como legado.

    Quando atendido me conte que vou pedir tb

    Abs


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


pedro:

  • Vou-me embora para Bahia, terra onde o mercúrio retrógrado não faz a menor diferença. 2 hours ago

colunas

www.pedrotourinho.me

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: